Doce no nome


11 dez/2015

Um rio presente em nossas vidas. Com uma extensão de 853 quilômetros, o Rio Doce está numa Bacia Hidrográfica que abrange 228 municípios nos estados de Minas Gerais e Espirito Santo e abriga em seu entorno atividades econômicas diversificadas, com destaque para a agropecuária, mineração, indústria – na região se encontra instalado o maior complexo siderúrgico da América Latina – e geração de energia elétrica, além de garantir a renda de tipos populares, criados em suas margens.

Apesar de ser denominado “Doce”, a população indígena o reverencia como “Watu”, o mesmo que “Rio Grande”. Poucos sabem, entretanto, que o primeiro nome do manancial foi Santa Luzia, devido a uma expedição realizada a mando do rei de Portugal, D. Manuel, que partiu da Europa em 1501 com três caravelas para desbravar as novas terras. Nas anotações dos navegantes as descobertas de inúmeros acidentes geográficos eram batizadas com o nome do santo do dia. Em 13 de dezembro, dia de Santa Luzia, a esquadra avistou a mancha das águas de um rio tingido pelo azul do Oceano Atlântico e deu a ela o nome da padroeira da visão.

Quanto ao nome “Doce”, historiadores atribuem a origem do batismo ao fato de ter sido encontrada água doce a seis milhas da costa.

 

 

 


Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment