Rio Vivo

Os CBHs da Bacia do Rio Doce estão investindo recursos da cobrança pelo uso da água na recuperação de nascentes, promoção de melhorias no saneamento rural e redução da geração de sedimentos. Através de ato convocatório promovido pelo IBIO – entidade delegatária e equiparada às funções de agência de água da Bacia Hidrográfica do Rio Doce – foram contratadas duas empresas especializadas na elaboração de diagnósticos e projetos em imóveis rurais de municípios priorizados, conforme critérios de vulnerabilidade ambiental.

A iniciativa reúne três ações realizadas pelos Comitês da Bacia do Rio Doce: Programa de Controle das Atividades Geradoras de Sedimentos (P12), Programa de Saneamento Básico (P42) e Programa de Recomposição de APPs e Nascentes (P52). A primeira etapa contempla o diagnóstico das propriedades rurais e os projetos de intervenção ambiental. Posteriormente, com base nas informações coletadas, serão implantados projetos de recuperação de nascentes – por meio do cercamento e revegetação – e de remediação de áreas degradadas geradoras de sedimentos, com foco em barraginhas, além de sistemas de tratamento de esgoto. Na região contemplada com recursos do CBH-Piracicaba, especificamente, também haverá investimentos em sistemas de tratamento de água.

CBH-Suaçuí

Produto 01 – Plano de Trabalho

Informações sobre o Encontro Técnico do RIO VIVO, realizado nos dias 26 e 27 de fevereiro de 2018:

Encontro Técnico RIO VIVO