Plantio de mudas marca 3º dia do Encontro de Integração


27 out/2016

Por meio do Evento Carbono Zero (ECOz), CBHs compensaram a emissão de carbono produzido durante as atividades do evento através do plantio de árvores em Caratinga

 O terceiro e último dia do 5º Encontro de Integração da Bacia do Rio Doce teve como principal atividade o plantio de mudas para compensar a emissão de carbono, gerada durante as atividades do colegiado durante o IV Encontro de Integração. O encontro também foi marcado pela apresentação do projeto Pecuária Neutra, desenvolvido na Fazenda Triqueda, e do Programa Evento Carbono Zero (ECOz), dos CBHs Caratinga e Manhuaçu. Confira o que foi destaque no último dia do evento.

Carbono Zero

Desenvolvido pelos CBHs Caratinga e Manhuaçu, o programa Evento Carbono Zero (ECOz), apresentando no terceiro dia do encontro de integração, tem como principal objetivo tornar as ações do colegiado mais sustentáveis. Através do cálculo estimado do carbono gerado durante as atividades dos membros para participação em ações dos CBHs, membros dos comitês calcularão o número de árvores necessárias para sequestrar o carbono e zerar o dano gerado à natureza, através do plantio de árvores. A iniciativa, que deve ser aderida por outros CBHs, foi apresentada pelo presidente do CBH-Caratinga e um dos idealizadores da iniciativa, Ronevon Huebra.

Pecuária Neutra

Uma carne neutra é aquela em que se compensa, através do sequestro de carbono, a emissão de metano, produzido pelo gado durante a ruminação do animal. A técnica, utilizada na Fazenda Triqueda, localizada na Zona da Mata mineira, foi apresentada aos participantes do 5º Encontro de Integração da Bacia do Rio Doce, através do programa Pecuária Neutra. O responsável pelo projeto, Leonardo Resende, falou sobre as vantagens de aliar diferentes tipos de produção, a fim de aumentar a produtividade, rentabilidade por hectare, além das vantagens sociais, ambientais e econômicas. Na fazenda de Resende, a carne neutra já é produzia a cerca de quatro anos, aliando o cultivo de eucalipto, pastagem e criação de gado, respeitando as peculiaridades de cada produção. “É possível ganhar dinheiro e preservar o meio ambiente através de uma pegada mais harmônica entre o home e a natureza”, destacou Resende.

Durante a apresentação, Resende também falou sobre sistemas agroflorestais, que preveem a associação de atividades agropecuárias, a fim de tornar a produção mais sustentável.  “Acredito que seja uma grande oportunidade de recuperação de APPs e matas degradadas”, destacou a convidada do CBH-Manhuaçu, Aparecida Sales. “Encaixa perfeitamente em nossa realidade, em que a bacia é repleta de pastagens degradadas”, disse Flamínio Guerra, presidente do CBH-Piracicaba. Porém, Resende destacou que “é muito caro recuperar mata nativa, o que é agravado pela baixa taxa de sucesso”. “Precisamos apoiar esse, que é um modelo que está dando certo e é uma oportunidade de aliar a teoria à prática”, solicitou Wilson Acácio, do CBH-Caratinga. “Estamos vivendo em uma época de seca severa e, talvez, a mais severa de nossa geração. E estamos vendo, nesse contexto, a importância de iniciativas com essa e como é importante integrar essas ações para termos o resultado desejado”, destacou o presidente do CBH-Doce, Leonardo Deptulski.

Durante o encontro, os presidentes dos CBHs Caratinga e Manhuaçu, Ronevon Huebra e Senisi Rocha, assinaram um termo de compromisso e apoio ao programa Pecuária Neutra.

Plantio de mudas

Ao final do encontro, os membros participaram de uma visita técnica e conheceram de perto a Estação de Tratamento de Esgoto de Caratinga, que está em fase final de construção e deverá entrar em operação ainda esse ano. Também foi realizado o plantio de mudas, para compensar a produção de carbono emitida durante as atividades dos membros para participação no IV Encontro de Integração.


Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment