CBH-Doce é representado em debate sobre participação das bases na gestão hídrica


21 mar/2018

O quinto dia do 8º Fórum Mundial da Água foi marcado pela apresentação de experiências do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce (CBH-Doce) sobre a participação social na gestão dos recursos hídricos. A presidente do Comitê, Lucinha Teixeira, participou de uma sessão do Fórum Popular, junto a especialistas da Coréia do Sul e Japão, e falou sobre o envolvimento da sociedade civil no processo de construção democrática de diretrizes relacionadas ao sistema de gerenciamento de recursos hídricos, no âmbito dos comitês de bacia. “Para fortalecimento dos comitês de bacia, é essencial que nossos representantes estejam aptos para cumprir o que é papel do colegiado e exigir quais são nossos direitos. Nessas discussões, todos nós temos deveres e só mudaremos a situação dos recursos hídricos com o engajamento de todos”, destacou. Lucinha ainda ressaltou que os CBHs estão cada vez mais empenhados em fortalecer o trabalho de recuperação da Bacia do Rio Doce, através da utilização do recurso da cobrança pelo uso da água e da construção de arranjos com entes públicos e privados, mas lembrou que, para que as ações tenham sucesso, é preciso que todos os organismos envolvidos no Sistema de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SGRH) também façam sua parte.

Também participaram de painéis e mesas de debate o presidente do CBH-Piranga, Carlos Eduardo Silva; o presidente do CBH-Santo Antônio, Felipe Benício Pedro e o presidente do CBH Manhuaçu, Senisi Rocha. Para Carlos Eduardo “essa é uma oportunidade ímpar de partilhar experiências e aprender mais sobre o que vem sendo feito pelas águas em todo o mundo. Infelizmente não foi possível trazer mais representantes para participar do evento, mas dividiremos o conhecimento adquirido durante o Fórum Mundial”.

Vila Cidadã

Quem passou pela Vila Cidadã pode acompanhar rodas de conversa sobre cooperação no cuidado das águas, relação da disponibilidade do recurso e o futuro das gerações e garantias legais de acesso à água. Oficinas sobre revitalização e resíduos sólidos também movimentaram o dia de atividades no espaço.

FAMA

O dia de discussões no Fórum Alternativo Mundial das Águas foi dedicado aos povos originários e tradicionais e a debates sobre o Projeto dos Povos para a Água e sobre a plataforma de lutas. O encontro foi encerrado com atividades culturais e leitura de documentos.

Palavra dos membros

O representante do Comitê da Bacia Hidrográfica Pontões e Lagoas do Rio Doce e servidor do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (IDAF), Marcos Birchler, que participou do Fórum Alternativo Mundial da Água e das atividades da Vila Cidadã, disse que “essa tem sido uma oportunidade única de discutir, em âmbito global, questões ligadas à agua. Foi possível ver que, mesmo com realidades distintas, os problemas enfrentados por diferentes regiões do planeta acabam sendo parecidos, principalmente na questão de mediação de conflitos. Nesse contexto, sentimos como os comitês são importantes para a implantação efetiva de ações que visem a melhoria desse bem comum.

Confira as fotos do Fórum.

Fórum Alternativo de Água


Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment