Abertura do 5º Encontro de Integração é realizada em Caratinga


25 out/2016

Uma palestra sobre saneamento rural marcou o primeiro dia do evento, realizado pelos Comitês da Bacia do Rio Doce

O primeiro dia do 5º Encontro de Integração da Bacia do Rio Doce, realizado no dia 24 de outubro, em Caratinga, foi marcado pela presença de autoridades e uma palestra sobre saneamento rural. Grupos do Movimento Negro, de Inhapim e Caratinga, animaram a abertura do evento, que reuniu representantes do CBH-Doce e dos 10 CBHs de rios afluentes da bacia, além de representantes da comunidade. Confira o que foi destaque no primeiro dia.

img_3888

Revitalizar para Integrar

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Caratinga (CBH-Caratinga), Ronevon Huebra, abriu o encontro destacando a importância da integração entre os Comitês afluentes em prol da recuperação do Rio Doce e falou sobre os assuntos escolhidos para serem abordados durante a quinta edição do encontro, que tem como tema “Revitalizar para Integrar”. “A gestão de recursos hídricos é desafiadora e é isso o que nos move. Estamos completando quase um ano da tragédia de Mariana, que veio a agravar a situação de muitos municípios, mas o Rio Doce não morreu e estamos trabalhando para revitalizá-lo. Temos programas em andamento e em processo de implantação para viabilizar essa recuperação, que já era necessária antes do rompimento da barragem de Fundão, tendo em vista que a Bacia do Rio Doce já apresentava diversos problemas ambientais”, enfatizou Huebra, representante do Comitê de Bacia anfitrião do encontro. O diretor geral do IBIO-AGB Doce, Ricardo Valory, falou sobre os esforços empenhados na estruturação da agência em prol da melhoria dos serviços prestados aos CBHs na gestão dos recursos oriundos da cobrança pelo uso da água. “Precisamos nos manter unidos para enfrentar todos os problemas existentes na bacia, agravados pela tragédia de Mariana”, completou. Já a diretora geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas, Maria de Fátima Chagas, destacou a função dos Comitês no processo de implementação de importantes diretrizes da gestão dos recursos hídricos, dentre elas a integração. “O lamentável desastre que assolou a Bacia do Rio Doce tem trazido ensinamentos definitivos para todos nós e acreditamos que as instituições devem investir cada vez mais em sustentabilidade ambiental e social, em todas as etapas de seus projetos. Nós, gestores públicos, devemos trabalhar com regras claras, em diálogo com a sociedade”. Chagas também destacou que “nesse contexto de revitalização é que sobressaem os CBHs de Bacia, agentes efetivos da gestão dos recursos hídricos. Os CBHs têm sido nossos fieis parceiros na implementação da gestão dos recursos hídricos, a despeito de todas as nossas dificuldades”, disse.

Participaram da cerimônia de abertura, além de representantes de todos os CBHs da Bacia do Rio Doce, o presidente do CBH-Piranga e vice-presidente do CBH-Doce, Carlos Eduardo Silva; o presidente do CBH-Piracicaba, Flamínio Guerra; o presidente do CBH-Santo Antônio, Felipe Benício Pedro; o presidente do CBH-Suaçuí, William Vagner; o presidente do CBH-Manhuaçu, Senisi Rocha; a presidente do CBH-Guandu, Ana Paula Bissoli; o presidente do CBH-Santa Maria do Doce, Olindo Antônio Demoner; o presidente do CBH-Pontões e Lagoas do Rio Doce, Celeste Stoco e a presidente do CBH-Barra Seca e Foz do Rio Doce, Dolores Colle.

img_3847

Saneamento rural em destaque

O lançamento de efluentes sem tratamento no leito dos mananciais da bacia é um dos principais problemas ambientais registrados na Bacia do Rio Doce. Sendo o tratamento de esgoto um dos eixos que compõem o saneamento básico, o tema escolhido para abrir o primeiro dia do 5º Encontro de Integração da Bacia do Rio Doce foi o saneamento rural. A engenheira sanitária e ambiental, mestre e doutora em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos e docente da Universidade Federal de Minas Gerais, Uende Gomes, falou sobre as tecnologias existentes e a importância da gestão, educação e mobilização social, trabalhadas em conjunto com ações de saneamento, além de perspectivas do Programa Nacional de Saneamento Rural (PNSR) e suas interfaces com os Comitês de Bacia Hidrográfica. “Eu venho como representante da UFMG para tentar incorporar os agentes dos comitês, em especial dos CBHs da Bacia do Rio Doce, que muito nos tem a ensinar em razão de todos os desafios históricos que têm sido enfrentados na bacia, e incorporar essas vozes no Programa Nacional de Saneamento Rural, que nós pretendemos apresentar à comunidade ainda no ano de 2017”, falou Uende.

img_3981

Vem por aí

O segundo dia do 5º Encontro de Integração terá como principal atividade uma mesa de discussão sobre a tragédia de Mariana. Os representantes do CBH-Doce, Ronevon Huebra; do Ministério Público, Leonardo Castro Maia e da Fundação Renova, José Almir Jaconelli Junior, abordaram os reflexos, ações de mitigação e o papel de cada instituição em relação ao rompimento da barragem de rejeitos de minério da empresa Samarco. Também serão abordadas, em grupos de trabalho, ações de comunicação, mobilização e educação ambiental, a fim de orientar o trabalho dos CBHs em prol da melhoria da qualidade e quantidade de água.

Confira em nosso site a programação completa: www.cbhdoce.org.br


Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment